5 alimentos para baixar o colesterol

Publicado 04/01/2016 8:20:33CET

MADRI, 4 Jan. (INFOSALUS) –

Como a aveia pode ajudar a reduzir o colesterol? E o que há de mais um punhado de nozes ou até mesmo de uma batata assada com um pouco de margarina saudável para o coração? Algumas mudanças simples, como estes na dieta, juntamente com exercícios e outros hábitos saudáveis para o coração podem ser de ajuda.

A dieta pode desempenhar um papel importante para reduzir o colesterol. Aqui estão os cinco alimentos que, de acordo com a publicação no seu site, dirigida à população geral norte-americana Mayo Clinic podem reduzir os níveis de colesterol e proteger o coração.

1. Aveia, farelo de aveia e alimentos ricos em fibras

A aveia contém fibras solúveis, o que reduz as proteínas de baixa densidade (LDL ou colesterol ruim), e que também se encontra em alimentos como feijões, maçãs, peras, cevada e passas.

A fibra solúvel pode reduzir o passo do colesterol para o fluxo sanguíneo. Entre cinco e dez gramas ou mais de fibra solúvel por dia diminuem o seu colesterol total e de LDL. Tomar uma xícara e meia de farinha de aveia cozida fornece 6 gramas de fibra. Se adicionar frutas, como bananas, incluirás cerca de 4 gramas de fibra. Teste a aveia e o farelo de aveia, em suas diferentes formas, para proporcionar variedade na sua dieta.

2. Peixe e ácidos gordos ómega-3

Comer peixe gorduroso pode ser saudável para o coração por seus altos níveis de ácidos graxos ômega 3, que podem reduzir a pressão sangüínea e o risco de desenvolver coágulos sanguíneos. Em pessoas que já tiveram ataques cardíacos, o óleo de peixe (ou os ácidos gordos omega-3), reduzem o risco de morte súbita.

A Associação Americana do Coração recomenda a ingestão de pelo menos duas porções de peixe por semana. Os níveis mais elevados de ácidos graxos ômega-3 estão em: a cavala, truta de rio, arenque, sardinha, atum branco, salmão e alabote.

É preferível assar o peixe para evitar adicionar gorduras não saudáveis. Se o peixe não é de nosso gosto, nós também podemos tomar pequenas quantidades de ácidos graxos ômega-3 de alimentos como semente de linhaça ou óleo de colza.

Você pode fazer também um suplemento de óleo de peixe ou de omega-3 para obter alguns benefícios, mas não tomarás então outros nutrientes do peixe, como o selênio. Se você decidir tomar um suplemento, lembre-se examinar sua dieta e comer carne magra ou vegetais em vez de peixe.

3. Nozes, amêndoas e outros frutos secos

As nozes, amêndoas e outros frutos secos podem reduzir o colesterol sanguíneo. Ricas em ácidos graxos poliinsaturados, as nozes podem também manter os vasos sanguíneos saudáveis. Comer em torno de um punhado, cerca de 45 gramas, por dia, a maioria dos frutos secos, como amêndoas, avelãs, amendoins, alguns pinhões, pistácios e nozes, poderia reduzir o risco de doença cardíaca. Você apenas tem que certificar-se de que os frutos secos não são salteados ou revestidas de açúcar.

Todos os frutos secos são ricos em calorias, por isso que um punhado é suficiente. Para evitar comer muitos frutos secos e ganhar peso, substitui os alimentos ricos em gorduras saturadas e os frutos secos. Por exemplo, em vez de usar queijo, carne ou croutons de pão na salada, adicione um punhado de nozes ou amêndoas.

4. Azeite de oliva

O óleo de oliva contém uma poderosa mistura de antioxidantes que podem diminuir o colesterol ‘ruim’, mas deixar o colesterol ‘bom’ (HDL), sem modificar. Experimente usar umas duas colheres de sopa do produto, cerca de 23 gramas de azeite de oliva por dia em vez de outras gorduras na dieta para obter os seus benefícios cardiosaludables.

Além de saltear os legumes e tempere saladas também se pode tomar como um substituto da manteiga no pão. O azeite é rico em calorias, assim, não comas mais que a quantidade recomendada.

Os efeitos de redução do colesterol associados ao óleo de oliva são ainda mais elevados se a escolha das variedades extra-virgem, menos processado e contém mais antioxidantes saudáveis para o coração. Os óleos de oliva ‘suaves’ costumam ser mais processados, que o extra-virgem ou virgem e têm uma cor mais clara, mas não têm menos gorduras ou calorias.

5. Alimentos com esteróis ou estanóis vegetais adicionados

Agora existem alimentos populares que tenham sido fortificados com esteróis ou estanóis, substâncias existentes nas plantas que ajudam a bloquear a absorção do colesterol. As margarinas, sucos de laranja e bebidas de iogurte com esteróis vegetais adicionados podem reduzir o colesterol LDL em até mais 10%.

A quantidade de esteróis vegetais diária para ter resultados é de pelo menos 2 gramas diários, que se encontram em cerca de 235 ml de suco de laranja enriquecido com esteróis.

Os esteróis ou estanóis vegetais de alimentos fortificados não parecem afetar os níveis de triglicerídeos ou de lipoproteínas de baixa densidade (HDL), o colesterol bom.

OUTRAS MUDANÇAS NA DIETA

Para que qualquer um destes alimentos forneça os seus benefícios é necessário fazer mudanças na dieta, mas também no estilo de vida. As gorduras trans, que algumas vezes são encontrados em margarinas, bolachas, biscoitos, pães salgados e bolos comerciais, são particularmente ruins para os níveis de colesterol. As gorduras trans aumentam as lipoproteínas de baixa densidade (LDL), o colesterol ruim, e reduzem as lipoproteínas de alta densidade (HDL), o colesterol bom.

Além de mudar a dieta, há que se lembrar que para fazer alterações adicionais no estilo de vida associados à saúde cardíaca, é a chave para reduzir o colesterol. Por isso, é aconselhável falar com o médico sobre que tipo de exercício físico fazer, como deixar de fumar ou manter um peso saudável para ajudar a manter o colesterol baixo.

como perder peso sem dieta e reduzir a cintura rápido : Seu Médico

Quer perder peso depois das festas pátrias? Damos 6 chaves para alcançá-lo,


Todos os dias são um bom momento de adotar hábitos de alimentação saudáveis. Mais que perder peso sem dieta para vê-lo melhor, é sentir-se melhor consigo e melhorar o seu relacionamento com os alimentos.


Estudos realizados ao redor do mundo, mostram que, por meio de estratégias simples e acessíveis, você pode alcançar o seu peso ideal. No sumédico.com apresentamos-lhe algumas.


Pode-Te interessar:Cinco recomendações para emagrecer sem efeito rebote


1. Água. Prefere-se sempre a água natural (2 a 2 ½ litros), Tome água antes de cada refeição, isto ajudar-te-á a distinguir sede, de fome e evitar que exceda o seu consumo de alimentos.


Como fria ou quente? Um estudo da Universidade de Humboldt, garante que beber água fria, o corpo usa as calorias de reserva (excesso) para gerar calor e, assim, regular a temperatura corporal.


2. Pequeno-almoço. De acordo com a Universidade de Tel Aviv, comer doces, como chocolate, ajuda a prevenir os desejos ao longo do dia e, assim, moderar o consumo.


Inclui sobremesas só no café da manhã.


3. Iogurte e frutos. Um estudo publicado no “New England Journal of Medicine”, revela que este par de alimentos geram maior saciedade que inclusive das frutas e legumes. Escolha esta opção como lanche a meio do dia.


Não só é a alimentação!


4. Dormir. Quando se restringe o sono, aumentam os níveis de grelina, hormônio que estimula a fome, pelo qual o estudo da Universidade de Chicago recomendável dormir de 5.5 até 8.5 horas. Mapeia um horário e um local exclusivo para dormir.


5.Rir. Pesquisas da Universidade Vanderbilt, demonstraram que rir até 15 minutos por dia faz trabalhar mais os músculos, aumentando o gasto de energia. Inclui alguma atividade de lazer.


O exercício será o melhor complemento, realiza, pelo menos, 15 minutos de exercício aeróbico cada dia melhoram a sua resistência, além de alcançar o equilíbrio entre o consumo e gasto calórico.


Lembre-se sempre de procurar o apoio de especialistas em saúde para conhecer mais o seu corpo e a alimentação.


Você também pode gostar:Cofepris alerta sobre o uso de mais produtos para emagrecer


Nós convidamos você a refletir o seguinte: se o ganho de peso ou “quilos a mais” demoraram certo tempo para ocorrer, por que pensamos que a perda de peso vai ser quase instantânea?


Não coloque em risco a sua saúde com dietas de moda ou produtos milagre, o melhor é sempre começar com pequenos hábitos que farão a diferença para perder peso sem dieta.

6 dicas para queima de calorias • O Novo Jornal

Esta semana, muitos me perguntaram sobre o Inibium caps a pílula mágica para perder peso, e sei que muitos produtos são vendidos sob a promessa de que ajuda a queimar mais calorias. No entanto, a chave está em manter um estilo de vida mais saudável, respeitando os horários das refeições, comendo certos alimentos que ativam o metabolismo e, acima de tudo, realizando frequente de atividade física.


Hoje se vamos dar 6 dicas eficientes para que seu corpo a queimar mais gordura naturalmente com ajuda do Inibium Caps você vai perder peso rapidinho.


1. Fazer exercício aeróbico: quanto mais tempo você faça e mais vigoroso que seja, queimar mais calorias. Simplesmente, fazendo uma caminhada bem energética, todos os dias, ativa o seu metabolismo. É interessante ter em conta que não só consome energia quando você fizer ginástica, mas depois, porque o exercício acelera a sua capacidade de queimar calorias mesmo em repouso.


Com uma dose de treinamento aeróbio, o metabolismo se eleva por pelo menos um dia inteiro. E quanto mais prolongues o tempo que faz exercício, mais aumentará o alcance de seu metabolismo.


2. Fazer treinamento de força: este tipo de ginástica construção de massa muscular; e o tecido muscular queima mais calorias que o tecido adiposo. De acordo com os cálculos, 4.5 quilos de músculo queima de 50 calorias em 24 horas, enquanto 4.5 quilos de gordura queimam apenas 20 calorias no mesmo período de tempo.


É importante destacar que o treinamento de força é essencial à medida que os anos passam, quando o metabolismo tende a ficar lento.


3. Tomar frequentes refeições: cada vez que você ingere um alimento ativa o seu sistema digestivo e isso demanda a seu corpo um gasto extra de calorias. Assim, quanto mais vezes o estimulas ao longo do dia, mais energia para queimar.


4. Não saltar o pequeno almoço: frequentes estudos têm demonstrado uma forte ligação entre o hábito de pular o café da manhã e o aumento de peso e do IMC. Parece que as pessoas que não tomam esta comida, tendem a ingerir muito mais calorias no resto do dia.


5. Consumir lácteos descremados: nos últimos estudos descobriu-se que consumir cálcio proveniente de leite descremados, diminui a absorção de gordura das refeições por parte do organismo. Além disso, os especialistas sugerem que incluir alimentos ricos em cálcio diminui a gordura abdominal, principalmente em homens jovens.


6. Beber água suficiente: você sabia que tomar 2 litros de água por dia ajuda a queimar cerca de 100 calorias extras? Por outro lado, os líquidos contribuem para a digestão, fazendo com que o corpo consiga manter o equilíbrio e excretada facilmente os elementos que não precisa. Tomar muita água é a chave para ter a saúde dos intestinos.


Com estes conselhos pode fazer magia e conseguirá chegar a seu objetivo de se manter em um peso e um tamanho que goste.

4 chaves para reduzir o consumo de açúcar

Publicado 09/08/2018 8:35:31CET

MADRI, 9 Abr. (EDIZIONES) –

O açúcar é um dos alimentos mais antigos, mas dos que mais gera controvérsia na atualidade. Para alguns, o seu consumo poderá ser negativo para a saúde do homem. Não obstante, em Portugal há um baixo consumo deste alimento, muito inferior ao que corresponde aos países desenvolvidos, em geral, e os de âmbito europeu.

Isso decorre do relatório monográfico sobre o açúcar, da Fundação Espanhola de Nutrição (FEN), em que também se destaca que o consumo excessivo de açúcar, ao deslocar a outros alimentos da dieta, pode levar a deficiências nutricionais. “A questão, portanto, reside em determinar a proporção de açúcar que pode conter a dieta diária, sem reduzir o consumo de outros alimentos capazes de fornecer os nutrientes indispensáveis para a nossa nutrição“, acrescenta.

Aqui, queremos lembrar que o açúcar não é absorvida como tal pelo nosso intestino, que só é capaz de absorver monossacarídeos. O açúcar, diz que deve ser degradada durante o processo digestivo, transformando-se em seus dois componentes: glicose e frutose. Além disso, há que ter em conta que existem alimentos que por si só têm o açúcar intrínseco, enquanto que em outros casos, o açúcar é adicionado.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), em sua última orientação atualizada sobre “Consumo de açúcar para crianças e adultos no ano de 2015”, mantém a recomendação de 2003 de limitar o consumo de açúcares livres ou adicionados a menos de 10% da ingestão calórica total. No entanto, adverte que “para obter maiores benefícios para a saúde, há que limitar o consumo de açúcar adicionado a menos de 5% da energia total diária.”

De fato, a instituição alerta que o consumo excessivo de açúcar aumenta o risco de obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares. Assim, estabelece em 50 gramas por dia, a quantidade máxima recomendada de açúcares na nossa dieta, uma cifra que deve representar menos de 10% da ingestão calórica total do dia.

De acordo com precisão a Agência norte-Americana do Medicamento (FDA, na sigla em inglês), o consumo de açúcar, na proporção que alcança nos Estados Unidos (superior a espanhola), não pode ser considerada responsável por nenhum dos efeitos nocivos que, às vezes, lhe são atribuídos, com exceção da cárie dentária, “uma patologia que tem etiologia multifatorial”.

Mas, quanto se consome por dia? De acordo com a Pesquisa Nacional de Consumo de alimentos e bebidas (Inquérito ENALIA) de 2012-2014 da Agência Espanhola de Consumo, Segurança Alimentar e Nutrição (AECOSAN), dirigido à população infantil e adolescente (6 meses a 17 anos), a ingestão média (mediana) de açúcares totais (ou seja, monossacarídeos e dissacarídeos intrínsecos e aditivos) é de 95,1 gramas/dia, o que corresponde a 21,5% da energia total diária.

Por outro lado, de acordo com outra Pesquisa ENALIA 2 da AECOSAN em 2013-2015 e dirigida à população adulta, idosa e uma submuestra de mulheres grávidas (18-75 anos), a ingestão média (mediana) de açúcares totais em adultos é de 78,1 gramas/dia, e muito semelhante ao do coletivo de mulheres grávidas (81,4 gramas/dia), o que representa 19% da energia total diária.

A partir da FEN lamentam que um dos problemas atuais é que para projetar e implementar medidas efetivas para reduzir os açúcares adicionados, estes devem estar claramente identificadas as suas fontes alimentares. “De fato, a maioria das tabelas de composição de alimentos não incluem informações sobre o conteúdo de açúcares nos alimentos“, adverte.

Por isso, desde a AECOSAN recomendam a hora de reduzir o seu consumo:

1.- É fundamental reduzir o consumo de alimentos e bebidas com adição de açúcares, evitando também dar-açúcar adicionada durante o cozinhado.

2.- Verificar sempre o rótulo dos produtos que são consumidos para saber a quantidade de açúcar que contêm, assim como de sal e de gordura.

3.- Prática diária de exercício físico para combater os excessos e manter uma vida saudável.

4.- Consumir mais produtos frescos como frutas e vegetais, e mais legumes e peixes, entre outros

Exercite seu corpo e fortalece seus músculos

A atividade física é de vital importância para o funcionamento e a saúde do nosso organismo, ao realizar o exercício, os músculos se contraem e esticam-se de tal maneira que ocorre um aumento da circulação do sangue, fazendo com que esta chegue a todos os cantos de nosso corpo com os nutrientes necessários para defendê-lo de doenças ou vírus.


Além disso, a atividade física cria ou renova as células de nossos músculos e isso nota-se no aumento do volume ou tamanho muscular.


Proteger os ossos e as articulações, prevenindo lesões, o aumento da força física e resistência necessárias para executar diferentes tarefas como caminhar ou subir escadas, o fortalecimento do sistema imune, o aumento das funções pulmonares, uma maior agilidade na realização de tarefas como saltar e até o aumento da nossa auto-estima, são o resultado de exercer o nosso sistema muscular responsável de que o esqueleto se mova e mantenha a sua estabilidade.


Aqui lhe propomos uma série de posturas adequadas para ter em conta na hora de fazer exercícios que vão ajudar no fortalecimento de seus músculos e a cumprir com os propósitos de sua atividade física.


Estiramento Cobra
Estiramento de cobra:
Coloque seu corpo de barriga para baixo, dobre os cotovelos e coloque as mãos sob os ombros.


Então, levanta o peito do solo o máximo possível. Mantenha a posição por alguns segundos.


Estocada para trás



Estocada para trás:
De pé, alinha os pés com os ombros e coloca as mãos formando um arco para cima.


Dá um grande passo para trás com a perna direita e desça o corpo até que o músculo esquerdo fique paralelo ao solo,volte a posição inicial e repita com o outro lado.


Salto de Tesoura
Salto de Tesoura:
Parada direita com os pés juntos e os braços para os lados, em seguida, começa a saltar, separando os braços de seu corpo, levando-os acima da cabeça, enquanto você faz o mesmo exercício com os pés ao mesmo tempo.


Squat
Squat:
Parada direita com os pés juntos e os braços para os lados, em seguida, começa a saltar, separando os braços de seu corpo, levando-os acima da cabeça, enquanto você faz o mesmo exercício com os pés ao mesmo tempo.


Elevações laterais de braços
Elevações laterais de braços:
levante-se e alinha os pés com os ombros. Eleva os braços para os lados até a altura dos ombros e bájalos.


Flexões com inclinação
Flexões com inclinação:
Com o seu corpo direito, ponha suas mãos sobre um ponto de apoio, em seguida, leva seu corpo para arriaba e para baixo com a força dos braços.


Ah! e lembre-se de que o exercício é indispensável manter as costas sempre direita, não arqueada, sobretudo quando se tornam rotinas compostos como agachamento (squats), peso morto e lunges. Quando você fizer abdominais, não manter-se focado todo o esforço no pescoço e subir, sempre concentra sua força no abdômen.


O mime-se, cuide de si e você exercício! Fonte: app exercício em casa


Fonte: app exercício em casa


Um grupo de profissionais em diferentes áreas da saúde está à sua disposição para resolver as suas preocupações.

Fale com nossos especialistas e veja o Projeto Fit 60d para perda de peso.